quinta-feira, março 10, 2022

Detran Piauí registra multa de R$ 23 mil para motorista que estava segurando celular

Um motorista denunciou ao 180 um erro do Detran Piauí que colocou em seu sistema uma multa de mais de R$ 23 mil e por conta disso ele está tendo problemas para fazer o licenciamento do seu veículo.
"Desde o início do ano estou tentando licenciar meu veículo para o ano 2022, mas sem sucesso, apesar de todas as multas e tarifas relacionadas ao IPVA e licenciamento devidamente pagas. Como se não bastasse, na segunda-feira me surge o lançamento no site do Detran do Piauí uma multa no valor de R$ 23.477,60, onde segundo o endereço da autuação se refere a uma avenida em Petrolina/PE, onde eu estava dirigindo e falando ao telefone", afirmou.
Valor correto foi pago
"Entrei em contato com a AMMPLA (Autarquia Municipal de Mobilidade) de Petrolina/PE, órgão responsável pela autuação, onde uma atendente me respondeu que o valor não é esse, mas sim, R$ 234,78, onde imediatamente me enviaram o boleto com a multa em valor correto e que foi devidamente paga no mesmo dia em que soube, conforme segue comprovante anexo a esse e-mail, não sabendo a atendente explicar por que o Detran do Piauí lançou no seu site, o valor cem vezes maior. Em contato com a AMMPLA após o pagamento, a atendente me enviou o comprovante da baixa do pagamento no sistema da AMMPLA, onde resta ao Detran do Piauí dar baixa na multa que foi lançada no seu próprio site com valor errado", completa o motorista ao 180.

Problemas no atendimento no Detran Piauí
Ele afirma ainda que não teve nenhum sucesso nas tentativas de contato telefônico com o Detran do Piauí pelos telefones (86) 3228-4585 / 4588 / 4500. Como já é do conhecimento público, o órgão tem uma péssima rede de atendimento aos usuários.
"Nem na segunda-feira, nem ontem e nem hoje. Eu entrei em contato com o Detran do Piauí da cidade em que meu carro foi emplacado, Canto do Buriti/PI, onde uma atendente me falou que não tem conhecimento sobre a causa do erro, mas se dispôs em receber meu e-mail com o caso e encaminhar para os seus superiores, onde até agora não obtive resposta alguma e eu continuo com o meu veículo sem licenciamento", disse.
O homem afirmou ainda que, apesar de pernambucano, moro no estado do Goiás, onde é bancário e atende clientes da carteira do Agro, tendo que percorrer cerca de 400 quilômetros com o seu veículo semanalmente, passando por quatro postos da Polícia Rodoviária Federal e o não licenciamento do seu veículo é o suficiente para que o veículo seja removido ao pátio.
Fonte: 180 Graus